Dica para Músicos: como obter mais respostas às suas propostas

Dica para Músicos: como obter mais respostas às suas propostas

Já mencionei anteriormente a importância do networking e da construção de uma rede de contactos profissionais para músicos e artistas. No entanto, ultimamente têm-me chegado alguns contactos de músicos que me falam da dificuldade em obter respostas às suas propostas. Sabe-se como é: esforçamo-nos para encontrar o contacto, enviamos a melhor proposta que conseguimos e depois…silêncio! A sensação é que cai tudo num vazio e, muitas vezes, esse silêncio faz-nos esperar e desesperar, influenciando negativamente a motivação para continuar a tentar e propor.

Pois bem amigos, não desesperem! Eu também passo (quase) todos os dias por esse desafio quando chega a hora de apresentar propostas nas mais variadas áreas e tenho as minhas técnicas para obter mais respostas, as quais gostaria de partilhar convosco. Não são técnicas infalíveis, e há-de haver sempre quem não responde, mas no final do dia ajudam a obter mais respostas. Afinal, um “sim” ou um “não”, e até mesmo um “talvez” são sempre melhor que silêncio e mostram o respeito dos nossos interlocutores perante o nosso esforço e trabalho. Quem não gosta que os outros prestem, pelo menos, o mínimo de atenção ao que se está a fazer?

Assim, cá vão algumas dicas, que espero que vos sejam úteis na gestão das vossas propostas.


Neste Artigo…


A importância de preparar as propostas

Primeiro que tudo, esteja consciente que enviar propostas é todo um trabalho que lhe vai exigir muito tempo, concentração, paciência e perseverança. Por outro lado, é uma parte importante do trabalho de um músico freelancer que gere a sua carreira sozinho. Afinal, sem propor, como é que você vai conseguir obter concertos ou oportunidades para realizar outras atividades? Portanto, não descure a importância desta tarefa.

Antes de tudo, comece por preparar as suas propostas. Um modo eficiente que costuma funcionar bem para preparar propostas é:

1 – Reflita um instante

O que quer propor? Onde quer propor? A quem quer propor? Que material lhe pode ser útil para propor? O que é que os seus interlocutores vão querer saber sobre a sua proposta?

Não tenha medo de por mãos à obra: faça esquemas, escreva ideias soltas, fale com alguém da sua confiança para trocar ideias.

2 – Prepare o material comunicativo que lhe serve

Precisará de apresentar-se, de apresentar o seu trabalho e de apresentar a ideia que está na base da sua proposta. Assim, escreva, recolha imagens, links e ficheiros áudio que lhe possam servir para este propósito.

Depois, organize tudo em material que poderá enviar ou disponibilizar aos seus interlocutores. Lembre-se de manter tudo o mais profissional e atrativo possível: muitas vezes você tem apenas uma oportunidade de obter atenção e interesse para a sua proposta, e uma boa primeira impressão é sempre meio caminho andado. Se ver que não consegue realizar esta tarefa como lhe convém, pode sempre recorrer a profissionais externos. Eu mesma disponibilizo este tipo de serviço, mas poderá contactar qualquer profissional que considere que o possa ajudar.

Esta fase de preparação é importante e embora lhe dê algum trabalho, também lhe traz muitas vantagens:

  • É uma ajuda para manter o seu trabalho sempre organizado;
  • Serve para conhecer exatamente o serviço ou produto que quer vender, dando-lhe um à vontade positivo para responder posteriormente a qualquer questão que possa surgir sobre o que está a propor;
  • Proporciona-lhe mais segurança no trabalho que está a desenvolver;
  • Dá-lhe mais confiança quando chega a hora de apresentar o seu trabalho/proposta, uma vez que tem o apoio indireto de material de boa qualidade para mostrar a terceiros, em especial a pessoas que não conhece.

A lista poderia ser ainda mais longa, mas acho que já deu para perceber a ideia… Não ignore esta parte do trabalho, pois ela é, de facto, importante.

Cuidados a ter no envio de propostas

Então, você já tem tudo preparado e sabe exatamente o que quer propor. Chegou a hora de encontrar os contactos adequados. Aqui, o networking pode ser uma ajuda preciosa, mas pode não ser suficiente. Você terá sempre que se chegar à frente e contactar pessoas que você não conhece, mas que considere que possam estar interessadas naquilo que você tem para propor. Há também alguns cuidados a ter antes de enviar as suas propostas que exigem alguma pesquisa prévia, principalmente no que toca à forma de enviar e ao momento propício para o fazer.

Assim, para esta fase, deixo algumas dicas que sempre me ajudaram:

1 – Identifique os potenciais interessados na sua proposta

Tenha em mente que estes potenciais interessados são, na verdade, os seus potenciais clientes, e poderá também contactar clientes anteriores que possam estar interessados na sua nova proposta.

Nesta fase, pesquise, procure, informe-se, descubra. Para uns, pode ser um trabalho divertido, para outros, um verdadeiro desafio, mas não há volta a dar: conhecer o seu público-alvo é indispensável para enviar as propostas às pessoas certas e, assim, aumentar a sua probabilidade de obter uma resposta e ter sucesso.

2 – Preste atenção às indicações disponibilizadas para o envio de propostas

Se você identificou potenciais interessados na sua proposta, dedique algum tempo a conhecer o seu trabalho e modo de funcionamento. Consulte o seu site institucional e redes sociais, pesquise atividades e iniciativas anteriores e a decorrer.

Muitas vezes essa pesquisa permite obter informação sobre contactos, formas de proposta e, em alguns casos, permite-lhe também perceber se há alguma iniciativa já a decorrer em que a sua proposta se pode encaixar, criando valor acrescentado para si e para o seu potencial cliente.

Recolha o máximo de informação prévia que conseguir, pois isso será útil para apresentar uma proposta mais eficaz e adequada e, assim, correr menos riscos de ser ignorada.

3 – Descubra o que procuram os potenciais interessados na sua proposta

Tente sempre o máximo possível saber o que estão à procura os seus interlocutores na hora de contratar um espectáculo musical ou um músico. Não há fórmulas mágicas para isso e você poderá sempre apoiar-se na sua rede de contactos ou em qualquer outro meio que lhe seja útil, para tentar descobrir. Saiba que tudo o que conseguir descobrir nesta área, por mais pequeno que seja, lhe será útil, pois permite-lhe adequar o seu contacto e captar a atenção do seu interlocutor logo desde o início, uma vez que irá mais de encontro aos seus interesses e e necessidades.

A pesquisa é uma tarefa importante para o envio de propostas adequadas, contribuindo para diminuir a hipótese de que a proposta enviada seja ignorada.

Dicas para obter mais respostas às suas propostas

Chegou à fase final da apresentação de propostas: o envio efetivo da proposta e a sucessiva obtenção de respostas.

Não menos importante e delicada que as outras fases, esta é seguramente aquela que nos causa mais ansiedade e insegurança: será que vai resultar? Será que vou obter respostas? O que pensará quem recebe sobre a minha proposta? Será boa o suficiente? Provavelmente, metade destas questões nunca terão resposta, por isso, procure lidar com elas de uma maneira que funcione bem para si, e de forma que não seja um impedimento para fazer o que precisa fazer..

Nem eu nem ninguém lhe podemos garantir que mesmo tendo atenção e preparando tudo, o sucesso é garantido e que todas as pessoas que contactar lhe vão responder. O que acontece ao utilizar estas pequenas técnicas é somente que a sua probabilidade de obter uma resposta (independentemente de ser positiva ou não), é maior.

Então, nesta fase final o que é que você pode fazer?

  • Envie a sua proposta conforme aprendeu que deveria fazê-lo através da pesquisa e preparação prévia. O ideal é que o primeiro contacto seja sempre por email, pois o seu interlocutor terá uma oportunidade de analisar a sua proposta com tranquilidade.
  • Mantenha uma lista das pessoas que contactou e quando as contactou, bem como do material que lhes enviou a cada momento/contacto. Isso ajuda a manter o seu trabalho organizado e a saber sempre em que ponto estão os contactos.
  • Marque na sua agenda, aproximadamente uma semana a 10 dias depois do primeiro envio, um dia para enviar um novo email de seguimento. Pergunte se o seu email foi recebido, se há algo que possa acrescentar à proposta ou algo que possa esclarecer, por exemplo.
  • Deixe passar mais uma semana e, se não obter nenhuma reação ou resposta, faça um último contacto, se quiser, via telefone, para tentar falar diretamente com a pessoa a quem enviou a proposta e tentar saber o que achou, se há algo que não tenha ficado claro, ou outras informações.

Não lhe aconselho insistir muito mais, a menos que não tenha indicação do seu interlocutor em contrário. Nem todos os seus contactos têm o mesmo modo de funcionar e os mesmos tempos de resposta. Procure respeitar os ritmos de cada um. Por outro lado, insistir demasiado faz com que pareça desesperado(a) e pouco profissional, além de o(a) transformar num incómodo.

Tenha em mente que no final de todo o processo, nem todos lhe irão responder, mas talvez os que lhe respondem estão verdadeiramente interessados naquilo que está a fazer e a vender. Aproveite bem as respostas, seja para vender os seus produtos e serviços no imediato (ou no futuro), seja para captar e manter o contacto, seja para aprender algo que antes não sabia. E sobretudo, não se deixe desanimar por um “não”.

Gostou do artigo? Deixe o seu comentário abaixo e/ou partilhe a sua experiência a respeito de enviar propostas.

4.5 2 votes
Article Rating
Subscrever
Notificação de
guest
2 Comentários
Mais Recente
Mais Antigo Mais Votado
Inline Feedbacks
View all comments
Fernando
Fernando
14/01/2021 13:37

5 estrelas. Aliás, ***** para todos os que li até ao momento. Parabéns.